sábado, 10 de dezembro de 2011

Uns madrugam, outros Madruga's.

Tem uns 3 semanas que estou trabalhando de "pião" em uma loja no centro do Rio.
Nessa loja, meu cargo é vendedora, mas eu também tenho que limpar uma parte da loja, buscar coisas na rua, organizar o estoque, ser o caixa, e repor as peças já vendidas.
Pego as 8:30h, mas preciso chegar antes pra não ser considerado atraso e, com isso, ficar sem vender por meia hora. Saio, na teoria as 16h, mas na realidade não tenho hora pra sair. Pode ser que eu saia as 17h, 17:30h...vai saber?
Acordo as 5 da manhã quando durmo na casa dos meus pais, tomo banho, pego ônibus e vou dormindo e batendo a minha cabeça na janela do ônibus até lá. Ainda não aconteceu de ter passado do ponto, mas sei que um dia vai acabar acontecendo.
Já cheguei atrasada duas vezes, e também já faltei.
No meu ambiente de trabalho todos querem vender, e vender muito, e para tanto, uns passam em cima dos outros, com a intenção clara de prejudicar mesmo. E ninguém lá tem pudores para confessar isso.
O gerente me parece meio aéreo, não sei se por conveniência ou pelo seu jeito de ser mesmo... E tem horas que de tão curto e grosso acaba sendo rude demais.Ele não brinca e nem ri com ninguém, só com o vendedor responsável. O vr (ou 99) é um cara mais tranquilão, e um pouco mais aberto a ouvir os subordinados. Também briga, também é exigente, mas de uma forma que chega a ser amigável (ou algo muito próximo disso).
Em resumo, não gosto do trabalho, embora me dê bem com todos de maneira isolada, já peguei pessoas falando mal de mim e além disso não é o tipo de emprego que me deixa exatamente segura.
Mas, lógico, não dá pra abandonar porque preciso mesmo de dinheiro.
Esses dias tava pensando na minha situação pessoal e na de alguns amigos meus ditos vagabundos, acadêmicos que no máximo vivem de bolsa.
Obedecendo um certo modelo comparativo, só sei dizer que se eu pudesse escolher, seria vagabunda acadêmica e adepta do Madruga's way of life. Mas o tempo passa, o dinheiro é cada vez mais necessário e infelizmente para mim a independência é uma questão de sobrevivência no momento.
Palmas pra Madrugagem!!! Felizes de vocês, Madruguistas. Aproveitem.

Um comentário:

Paulo Rodrigues disse...

Quando durmo, durmo demais e fico cansado de tanto dormir, então durmo mais para descansar. É um ciclo. Parabéns pelo post!

=D